Aprenda a gerenciar o estresse e a ansiedade no trabalho como um atleta de alta performance

blog

Aprenda a gerenciar o estresse e a ansiedade no trabalho como um atleta de alta performance

Quais são as situações que te causam estresse, ansiedade ou mesmo que tiram o seu foco no dia a dia do trabalho? Agora imagine só como um atleta profissional precisa gerenciar tudo isso antes de uma grande competição. Já pensou se você conseguisse aplicar essa expertise no seu trabalho?

É impressionante como a inteligência emocional corporativa se tornou uma característica extremamente necessária, mas mesmo assim ainda se fala tão pouco sobre o assunto. Capacitações com esse foco, então, quase não existem. E se há uma área que pode ensinar muito sobre autorregulação, certamente essa área é o esporte profissional.

Recentemente o assunto repercutiu bastante no linkedIn do jogador de futebol Diego Ribas. O atleta publicou um vídeo  falando sobre a importância da inteligência emocional nas relações de trabalho “O primeiro passo com certeza é você entender que a sua vida emocional vai influenciar você, mas também as pessoas que estão ao seu redor”.

Se você pudesse aplicar as lições de um atleta de alta performance no seu dia a dia de trabalho, o que mudaria? Pensando nisso, a plataforma Ambev On entrevistou a nadadora pernambucana Etiene Medeiros que tem no currículo nada menos que 9 medalhas em campeonatos mundiais. Confira as dicas a seguir.

 

Lições de autogestão com uma atleta de alta performance

 

#1 Aprenda a reconhecer os seus gatilhos

Compreender os próprios gatilhos de ansiedade e estresse é um passo importante para transformar a sua relação com eles. “Existe um ponto da vida do atleta que ele consegue usufruir do estresse e da ansiedade como força motriz, mas isso só é possível depois de reconhecer os próprios gatilhos”, explicou Etiene Medeiros.

 

#2 Seja estratégico

Escolher um foco principal e dividir em objetivos menores é uma estratégia clássica que funciona. Constantemente, observe se o seu foco está alinhado com os seus objetivos e sonhos, caso essa equação esteja desregulada, recalcule a rota para não perder o foco.

 

# Cuide do estresse emocional

Existem imprevistos que podem ser perfeitamente previstos. Isso mesmo. O estresse emocional não pode ser considerado apenas como um acontecimento imprevisto. Toda profissão, todo cargo, em alguma medida vai gerar estresse emocional.  Reconhecer isso é o primeiro passo para um bom gerenciamento de estresse. 

“No esporte, por exemplo, isso requer uma comissão técnica”, explica a nadadora. Na sua vida profissional, quem está te ajudando com isso? Um mentor? Um psicólogo? A academia onde você se exercita? É importante buscar essa resposta e construir um espaço que permita a sua autorregulação emocional ser trabalhada.