O presente e o futuro da sustentabilidade nos negócios - Hub Plural

blog

O presente e o futuro da sustentabilidade nos negócios

Como será o mundo daqui a 400 anos? Não sabemos. Mas de uma coisa temos certeza: os copos descartáveis estarão lá.

Recentemente, a ONU emitiu um alerta vermelho à humanidade: “vamos fazer soar os alarmes sobre as energias fósseis que destroem o planeta”, disse o secretário-geral, Antônio Guterres.

Mas o que efetivamente isso tem a ver com o nosso dia a dia de trabalho? Boas ações podem mesmo fazer alguma diferença?

Vem com a gente pensar sobre o futuro do planeta, sem demagogias e com muita informação. E informação, pra gente, pressupõe ação.

Sustentabilidade é mais importante que o lucro? Para a maioria dos brasileiros, sim. É o que mostra uma pesquisa realizada pela Febraban.

E no Já Pensasse? da semana: somente 9% dos resíduos plásticos do mundo são recicláveis. Mas isso pode mudar: uma empresa inglesa acaba de criar o primeiro plástico do mundo feito à base de plantas.

 

A degradação dos copos descartáveis é lenta e demora centenas de anos.

Você já bebeu água no trabalho hoje? E um cafezinho? Costuma usar copos descartáveis ou sustentáveis?

O alerta da ONU vale para grandes corporações, claro, mas também é um estímulo a mais para mudança de hábitos que podem fazer a diferença. Uma pessoa que usa copos descartáveis consome, em média, 1056 unidades por ano.

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Federal do Rio Grande do Norte, mostra que os copos descartáveis geram um volume diário de 1200 litros de lixo para uma empresa com 2 mil funcionários. .

Informação que faz a diferença

Aqui no Hub nós consumimos aproximadamente 140 mil copos de janeiro a setembro. Quando chegamos a esses cálculos, um alerta apareceu e ele veio junto, coincidentemente, com o alerta vermelho da ONU: é preciso repensar os nossos hábitos e isso precisa ser uma prioridade.

Com a campanha “Um copo sustentável para chamar de seu, uma causa para chamar de nossa” distribuímos copos reutilizáveis em todas as unidades do Hub Plural. As reduções no consumo de plástico devem poupar a natureza de receber milhares de descartáveis nos próximos meses.

Agora podemos dizer que não sabemos como será o mundo daqui a 100 ou 400 anos, mas uma certeza nós temos sobre esse tempo distante: se depender da gente, não haverá copos plásticos descartáveis.

O que é o plástico?

O plástico é um material sintético feito a partir do rearranjo das moléculas do petróleo bruto. O material foi criado no início do século XX e causou uma revolução em diversas áreas diferentes e mudou hábitos de consumo e modos de armazenamento de alimentos.

Até em roupa o plástico se transforma. O poliéster, tecido feito a partir do plástico, é bastante difundido no mercado de moda. Provavelmente você tenha alguma peça no armário que é feita de plástico sem que você saiba.

 

Como o plástico ameaça o mundo?

Tempo estimado de decomposição de diferentes materiais plásticos
saco plástico: 20 anos
canudo: 200 anos
copo plástico: 400 anos
garrafa plástica: 450 anos
fralda descartável: 450 anos
linha de pescar: 600 anos

Um relatório feito pela World Wide Fund em 2019, mostra que os oceanos recebem cerca de 10 milhões de toneladas de plástico por ano. Todo esse lixo já é visível do espaço, de acordo com a ONU, o lixo depositado no oceano já ocupa mais de 1 milhão de km².

Qual a importância da adoção de medidas de sustentabilidade por empresas? Uma pesquisa mostra que a população está atenta ao debate e quer mais engajamento ambiental da iniciativa privada.

A Federação Brasileira de Bancos realizou uma pesquisa sobre os princípios ambiental, social e de governança corporativa e 77% dos entrevistados afirmou que a adoção de boas práticas de sustentabilidade precisa ser uma prioridade da iniciativa privada.

Segundo a pesquisa, feita com moradores das 5 regiões do país, apenas 16% dos entrevistados consideram que o desempenho econômico deve ser priorizado, independente dos efeitos ambientais.

Práticas de sustentabilidade influenciam em decisão de compra

A pesquisa também é reveladora sobre a decisão de compra dos brasileiros que parece estar cada vez mais conectada ao posicionamento das empresas sobre práticas de responsabilidade ambiental. 35% dos entrevistados disse que já desistiu de consumir um produto ou serviço de empresas vinculadas a posturas ambientais negativas.

Quase todos os entrevistados, 92%, afirmaram que boas práticas ambientais influenciam diretamente suas opiniões sobre empresas e marcas.

cA legislação brasileira também foi tema da pesquisa. E 77% dos entrevistados estão insatisfeitos com a regulamentação do Estado e esperam que as leis se tornem mais firmes em relação às práticas de sustentabilidade.

Markting Verde

Dá pra jogar a favor dessa onda, beneficiar o meio ambiente e também impulsionar os negócios? A resposta tem duas palavras e está sendo explorada em todo o mundo: marketing verde.

O marketing verde usa o apelo ambiental para posicionar as marcas como parceiras do meio ambiente, com ações sustentáveis que fazem a diferença. Ou seja, a consciência ecológica se tornou um ativo importante para as empresas e deve ser explorado, claro, com coerência.

Mas, como assim? É simples… Não basta falar, é fundamental fazer, colocar em prática e mostrar somente o que de fato tem sido realizado. Caso contrário, o tiro pode sair pela culatra, já que estamos vivendo em uma sociedade extremamente conectada, em que o acesso à informação é um pressuposto básico para o dia a dia de todos nós. Mas isso já é papo pra outra news. Nos vemos na semana que vem!