Hub Plural | blog | o que não fazer em seu perfil no linkedin

blog

O que não fazer em seu perfil no linkedin

Na busca pela recolocação profissional, muitas pessoas cometem erros básicos quando estão criando ou atualizando as informações de suas atribuições profissionais no LinkedIn. Além disso, o famoso “atirar pra todo lado” também é bastante comum, o que obviamente não dá certo e causa bastante frustração quando as portas parecem sempre estarem fechadas.

Recomendações básicas como inserir dados de localização, cargo, experiências anteriores e habilidades de maneira objetiva são ignoradas por muitos. A vontade de se mostrar um profissional experiente e cheio de atribuições faz com que muitas pessoas exagerem demais no preenchimento de suas descrições.

No caso dos profissionais menos experientes, um resumo de sua trajetória profissional e seus objetivos é o suficiente. Não tentar tornar as coisas maiores do que elas são é essencial. No caso dos mais experientes, a dica é utilizar o método do triângulo invertido, detalhando os cargos mais recentes e resumindo os mais antigos.

10 segundos

Os recrutadores levam, em média, 10 segundos para avaliar um perfil. Após isso, eles irão decidir se ficam ou saem da sua página. Portanto, você precisa fazer com que as informações presentes nela sejam totalmente focadas nas áreas em que você se destaca. Deixe claros quais são os seus diferenciais, explique como você faz o que faz e para quem faz. Dessa forma, a probabilidade de o recrutador te classificar como um potencial candidato e passar mais tempo analisando sua página é bem maior.

esqueça os estrangeirismos

Nós sabemos que os nomes de muitos cargos soam bem mais atraentes quando ditos em inglês, mas não esqueça que você está no Brasil e buscando uma vaga de trabalho também no Brasil (se for o caso). Essa recomendação não é uma questão de patriotismo ou algo do tipo, é que quando os recrutadores buscam profissionais na barrinha de pesquisa, geralmente eles utilizam palavras-chave escritas em português. Então, se você utilizar termos em inglês, as chances de ser descoberto serão menores.

Caso você trabalhe em uma área que utiliza nomes de cargos em inglês, como a galera de vendas e de marketing, por exemplo, é recomendada a criação de um perfil em dois idiomas. É possível escolher qual é o seu idioma principal e, em seguida, preencher novamente o seu perfil utilizando o idioma secundário.

menos é mais

Você definitivamente não precisa aceitar todos os pedidos de conexões ou enviar um pedido para todas as pessoas que encontrar. Tenha critérios, conecte-se apenas com profissionais que verdadeiramente possam agregar em sua carreira ou que tenham conexões de verdade com você, como colegas de trabalho, professores, colegas de sala e familiares. Assim como na vida, no LinkedIn qualidade é muito melhor do que quantidade.

Pegue leve também na hora de compartilhar conteúdos. Fazer isso de hora em hora pode acabar irritando algumas pessoas e fazer com que elas deixem de te seguir. Você está no LinkedIn, não no Twitter. Saber se adaptar à plataforma é essencial para que você se destaque em uma eventual oportunidade de emprego e aumente as chances de fazer um networking qualificado.

e o meu currículo?

Muita gente ainda tem dúvida se o LinkedIn substitui a necessidade de se criar um currículo. A resposta é não. São duas coisas totalmente diferentes, por mais que possuam o mesmo objetivo. Na realidade, em alguns casos, os dois canais podem ser bem complementares. Isso vai depender da empresa que está recrutando e de seus recrutadores. No entanto, é essencial que você mantenha atualizado tanto um quanto outro.

o que não colocar?

A seguir, listamos de forma objetiva algumas coisas que você deve evitar ao máximo colocar em seu LinkedIn:

– Não tente demonstrar que você sabe fazer tudo. Ninguém é bom em tudo.

– Seja autêntico e evite clichês como “perfeccionista demais”, “profissional dinâmico”, “bom em ouvir” e frases do tipo.

– Se você está mudando de área, não precisa omitir a anterior. Toda experiência agrega em nossos conhecimentos.

– Não use uma foto que não condiz com os seus objetivos e com sua área de atuação. Sua imagem deve ser coerente com o seu trabalho.

Curtiu as dicas? Compartilhe com seus amigos e continue acompanhando o nosso blog!

 

veja também: